Bombas atômicas garantem paz e soberania:

O desgoverno Temer segue nos levando rumo ao abismo. Ao abismo econômico, ao abismo tecnológico, ao abismo científico, ao abismo moral, ao abismo trabalhista e, para completar, ao abismo militar.

Representando nosso país, essa corja faz questão de protagonizar um projeto de limitação e proibição do armamento nuclear. Lembre-se, trata-se de um mero governante temporário, que chegou ao poder por meio de uma artimanha baixa e que ano que vem já estará saindo do Palácio do Planalto.

Mas ele acha por bem comprometer o nosso país como um todo e todos os governantes brasileiros seguintes com um acordo de desarmamento nuclear. Em um mundo sem armas nucleares, poderíamos conceber a possibilidade de acordos para o impedimento de seu desenvolvimento.

Mas em um mundo no qual algumas potências já possuem armas nucleares e, principalmente, no qual uma grande potência, a potência hegemônica e imperialista, possui uma enorme quantidade de armas nucleares, defender o desarmamento nuclear é defender que o Brasil permaneça subalterno e siga sendo um “cachorrinho” do imperialismo.

A partir do momento em que um único país que seja alcance a capacidade de produzir e utilizar armas nucleares, este se torna um novo patamar de poder que separa os países soberanos dos países subalternos. Ter ou não ter armas nucleares, em nosso mundo, é, fundamentalmente, a distinção entre ser livre e não ser livre.

Nesse sentido, o governo brasileiro comete traição e nos afunda em níveis ainda mais baixos de escravidão coletiva.

Não há outro jeito: o governo precisa ser arrancado das mãos da nossa atual elite. À força se necessário. E todos estes vis acordos devem ser rasgados e rechaçados.

Um único caminho pode nos levar à paz e à soberania: o caminho da nuclearização do Brasil. O caminho da produção em massa de armas nucleares de todo tipo, bem como de outros aparatos que os moralistas chamam de “armas de destruição em massa”, mas que deverão ser consagrados em um novo futuro léxico como “armas garantidoras da liberdade”.

Queremos um Brasil Nuclear!
E queremos Temer e seus seguidores presos, julgados, condenados e punidos por traição e lesa-pátria por um Tribunal Popular!

Deixe uma resposta