8 artes marciais para o combate nacionalista

O mundo político nem sempre é uma mera discussão de pontos de vista discordantes, na verdade é muitas vezes uma luta aberta que chega ao ponto do conflito físico e até mesmo à eliminação física de um inimigo. Aqueles que não se iludiram pela retórica liberal sabem o quanto é importante o preparo para o conflito. Portanto, preparamos a seguinte lista para ajudar os militantes a escolherem a melhor arte marcial para se preparar para a luta.

8. CAPOEIRA
A mais brasileira das artes. Desenvolvida nas periferias entre os negros escravos, a capoeira é a arte da “malandragem”, no sentido de que era a arte daqueles que viviam oprimidos e perseguidos, às margens, e que precisavam se defender. Envolta em toda uma tradição folclórica, com diversas canções cantadas nas rodas que contam os feitos de grandes capoeiras do passado e que trazem também muita sabedoria de vida, a capoeira é uma forma de luta bem artística, praticada principalmente como uma espécie de dança. Mas não se engane por isso, um bom capoeira sabe resolver bem uma situação. Capoeira usada no MMA:

7. TAEKWONDÔ
Cada arte tem as suas especialidades e esta arte coreana valoriza principalmente os chutes. Os lutadores de taekwondô são capazes de dar chutes assustadores. Uma boa flexibilidade e leveza aqui são fundamentais. O taekwondô se desenvolveu principalmente em meios militares após o fim da segunda guerra mundial na Coreia do Sul e hoje possui status olímpico. Entretanto, muitos são críticos ao caminho que a arte tomou com a introdução de coletes eletrônicos e um sistema de pontuação que parece desvalorizar a eficiência de suas técnicas. O taekwondô nas Olimpíadas de Pequim, antes dos coletes eletrônicos:

6. KARATÊ
O Karatê é uma arte nascida nas ilhas de Okinawa e que se popularizou no Japão, absorvendo para si todo o sistema formal de artes como o judô, como o kimono branco, a graduação em faixas e as formalidades no dojô, e também a filosofia do Budô. Luta que envolve socos, chutes e algumas quedas. O karatê busca a precisão e rapidez do golpe. Há diferentes estilos de karatê, entre os quais o Shotokan, praticado pelo famoso lutador de MMA Lyoto Machida, e o Kyokushin, que envolve muito mais contato e nocautes brutais de chutes. Há ainda outros estilos menos populares que envolvem auto-defesa, como o Wado-Ryu. As lutas de karatê costumam ser decididas por um sistema de pontuação que avalia a precisão dos golpes. O karatê inclusive alcançou o status de esporte olímpico, embora muitos praticantes duvidem de sua eficácia como praticado na forma olímpica. Uma compilação de karatê old school:

5. WRESTLING/LUTA OLÍMPICA
Modalidade antiquíssima, praticada desde a Antiga Grécia. O wrestling, ou luta olímpica, é dividida em duas modalidades nas Olimpíadas: a greco-romana, que é lutada mais em pé e proíbe a catada de pernas; e a de estilo livre, que permite uma grande variedade de técnicas que trazem ao lutador um total domínio de uma situação de combate de contato. Não possui socos, chutes ou finalizações, mas um wrestler experiente é alguém certamente muito difícil de derrubar. Luta muito apreciada nos países parte da antiga União Soviética, de onde o colossal Aleksander Karelin veio. Compilação:

4. BOXE
Nobilíssima arte. O boxe é uma luta envolvida em muito glamour nos ringues dos cassinos de Las Vegas e que lançou nomes mundialmente famosos como Mike Tyson, Evander Holifield e Floyd Mayweather, além de personagens fictícios como Rocky Balboa. Baseada na trocação de socos, é uma ótima arte para te capacitar a fazer muito com relativamente pouco do seu corpo, isto é, seus punhos. O boxe também possui a sua modalidade olímpica, que costuma ser praticada com proteção de capacetes. Um soco bem dado resolve facilmente uma luta. Melhores nocautes de 2020:

https://www.youtube.com/watch?v=kD9QzzdUI58

3. MUAY THAI
Luta tradicional da Tailândia e grande produto de importação desse país. Conhecida como a arte das oito armas, o Muay Thai é uma luta de trocação que envolve socos, chutes, joelhadas e cotoveladas. Um lutador bem treinado consegue nocautear em questão de segundos alguém com pouca noção de trocação. As lutas de Muay Thai podem parecer bem brutais principalmente quando envolvem chutes. A luta do personagem Sagat do game Street Fighter costuma ser a arte de trocação mais escolhida pelos lutadores de MMA. Compilação de nocautes:

2. JUDÔ
Mitsuyo Maeda, o conde Koma, que treinou a família Gracie, era um praticante do judô Kodokan, fundado pelo sensei Jigoro Kano. O judô se assemelha muito ao jiu-jitsu, envolvendo quedas, imobilizações, estrangulamentos e chaves, mas diferente do jiu-jitsu, a sua ênfase é mais na luta em pé e na busca pelo ippon, que é uma técnica de queda bem aplicada e que põe o lutador em posição dominante. Por ser um esporte olímpico, judô recebe amplo apoio de prefeituras ao redor do Brasil em programas de formação de atletas, o que facilita muito a sua prática de forma acessível. Ainda, o judô possui uma estrutura muito formal com um pé na tradição do Budô japonês, o que pode ser interessante para aqueles que procuram também um caminho filosófico e espiritual. Uma demonstração de mais de 60 técnicas em 4 minutos:

1. JIU-JITSU
Embora com raízes japonesas, o jiu-jitsu como o conhecemos hoje se desenvolveu no Brasil. Podemos certamente dizer que é uma manifestação cultural bem brasileira. É a luta das periferias das grandes cidades, do açaí e do Vale Tudo. O jiu-jitsu é uma luta baseada principalmente em finalizações que incapacitam o oponente, como estrangulamentos e chaves nas articulações. Embora toda luta comece em pé, ela se desenvolve principalmente no chão, em que a luta por uma posição dominante é fundamental para uma finalização. Aqueles que a praticam a descrevem como um “jogo de xadrez no chão”. Muitos a subestimam dizendo que ela não poderia ser aplicada numa briga de rua, mas a verdade é que muitas brigas de rua acabam também no chão. Veja a seguinte demonstração feita por Rickson Gracie, que ajudou a popularizar a arte em torneios japoneses de Vale Tudo:

E você? Já escolheu uma arte? Lembrando que a escolha não precisa se limitar a apenas uma. Muitos lutadores de MMA se especializam em duas, como uma luta de “grappling” e mais uma de trocação, assim aumentam suas chances de sucesso contra os mais variados oponentes. O mundo das artes marciais é bem amplo e fascinante e quem faz parte dele sabe reconhecer quando alguém é treinado. Há muitas outras artes ainda que não estão nessa lista, por serem menos populares no Brasil, mas que também são igualmente interessantes, como o Sanda chinês e o Sambô russo. Se você ainda não pratica nenhuma, mas tem interesse, procure visitar uma academia e assistir ou até mesmo experimentar uma aula, você com certeza se impressionará com o quanto você vai aprender.

Nogueira Sousa

Líder regional da NR-SP, apresentador do podcast Pisando em Brasa, professor e graduado em letras pelo IFSP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *