Soros acusa Xi Jinping de ser o principal inimigo das sociedades abertas

Em Agosto, Soros acusou Xi Jinping de ser o principal inimigo das sociedades abertas. Na realidade, o líder chinês vem lutando incessantemente para garantir que sua nação e povo não caiam nas mãos da mesma podridão civilizacional que Soros e seus comparsas vendem há décadas.

O presidente chinês Xi Jinping ganhou a distinta honra de ser rotulado como “o inimigo mais perigoso das sociedades abertas do mundo” pelo bilionário globalista George Soros.

Em uma coluna publicada no Wall Street Journal na semana passada, Soros lamentou como o “intensamente nacionalista” Xi não está permitindo que bilionários globalistas governem seu país, mas sim jogando-os prisão e confiscando suas riquezas ao invés disso.

Soros também choramingou sobre como Xi está proibindo “empresas educacionais” estrangeiras (que na verdade são ONGs globalistas subversivas) de obter o controle das escolas do país e ensinar às crianças chinesas sua própria versão da Teoria Crítica da Raça: sobre como os chineses são opressores malignos e não têm o direito de controlar sua própria nação.

Do WSJ (Wall Street Journal)

A ditadura de Xi ameaça o estado chinês

Em sua busca pelo poder pessoal, ele rejeitou o caminho da reforma econômica de Deng Xiaoping e transformou o Partido Comunista em uma assembléia de homens-sim.
Por George Soros | 13 de agosto de 2021, 17:12, horário do leste dos EUA
[…]

As relações entre a China e os EUA estão se deteriorando rapidamente e podem levar à guerra. O Sr. Xi deixou claro que pretende tomar posse de Taiwan na próxima década e está aumentando a capacidade militar da China de acordo com isso.

Eu considero o Sr. Xi o inimigo mais perigoso das sociedades abertas do mundo. […]

Ele é intensamente nacionalista e quer que a China se torne a potência dominante no mundo. Ele também está convencido de que o Partido Comunista Chinês precisa ser um partido leninista, e está disposto a usar seu poder político e militar para impor sua vontade. Xi Jinpings acredita fortemente que isso é necessário para garantir que o Partido Comunista Chinês seja forte o suficiente para impor os sacrifícios que forem precisos para atingir seu objetivo.

O Sr. Xi percebeu que precisa permanecer o governante indisputável para cumprir o que considera como sendo sua missão vida. Ele não sabe como funcionam os mercados financeiros, mas tem uma ideia clara do que precisa fazer em 2022 para permanecer no poder. Ele pretende ultrapassar os limites de mandato estabelecidos por Deng, que norteou a sucessão dos dois predecessores de Xi, Hu Jintao e Jiang Zemin. Como muitos da classe política e da elite empresarial estão sujeitos a se opor ao Sr. Xi, ele deve impedi-los de se unirem contra ele. Assim, sua primeira tarefa é impor obstáculos a qualquer pessoa que seja rica o suficiente para exercer um poder independente.

Esse processo vem se desenrolado no último ano, e atingiu um pico nas últimas semanas. Tudo começou com o cancelamento repentino de uma nova oferta pública do Ant Group do Alibaba em novembro de 2020 e o desaparecimento temporário de seu ex-presidente executivo, Jack Ma. Em seguida, vieram as medidas disciplinares tomadas contra Didi Chuxing depois que ele lançou uma oferta pública de ações em Nova York em junho de 2021. Isso culminou com o banimento de três empresas de tutoria financiadas pelos EUA, que tiveram um efeito muito maior nos mercados internacionais do que o Sr. Xi esperava. Autoridades financeiras chinesas tentaram tranquilizar os mercados, mas com pouco sucesso.

Soros está dizendo a Xi para jogar a bola e se submeter ao globohomo ou enfrentará uma possível guerra com os EUA, além de punições sem fim nos mercados financeiros.

Xi não está intimidado.

O Sr. Xi está engajado em uma campanha sistemática para remover ou neutralizar pessoas que acumularam uma fortuna. Sua última vítima é Sun Dawu, um criador de porcos bilionário. O Sr. Sun foi condenado a 18 anos de prisão e persuadido a “doar” a maior parte de sua fortuna para instituições de caridade.

Esta campanha ameaça destruir os gansos que colocam os ovos de ouro. O Sr. Xi está determinado a colocar os criadores de riqueza sob o controle de Estado do partido único. Ele reintroduziu uma estrutura de gestão dupla em grandes empresas privadas que haviam desaparecido em grande parte durante a era da reforma de Deng. Agora, as empresas privadas e estatais estão sendo administradas não apenas pelo seu próprio pessoal, mas também por um representante do partido, que ocupa uma posição mais alta do que o presidente da empresa. Isso cria um incentivo perverso para não inovar, e sim aguardar instruções de autoridades superiores.

A maior e mais alavancada empresa imobiliária da China, Evergrande, enfrentou recentemente dificuldades para pagar sua dívida. O mercado imobiliário, que tem sido um impulsionador da recuperação econômica, está em desordem. As autoridades sempre foram flexíveis o suficiente para lidar com qualquer crise, mas estão perdendo sua flexibilidade. Para ilustrar, uma empresa estatal produziu uma vacina para Covid-19, Sinopharm, que foi amplamente exportada para todo o mundo, mas seu desempenho é inferior a todas as outras vacinas amplamente comercializadas. A Sinopharm não ganhará nenhum amigo para a China.

Para prevalecer em 2022, o Sr. Xi se transformou em um ditador. Em vez de permitir que o partido lhe diga quais políticas adotar, ele dita as políticas que deseja que o partido siga. A mídia estatal está agora transmitindo uma cena impressionante na qual o Sr. Xi leva o Comitê Permanente do Politburo a repetir servilmente um juramento de lealdade ao partido e a ele pessoalmente. Deve ser uma experiência humilhante, e podem se voltar contra o Sr. Xi até mesmo aqueles que o haviam aceitado anteriormente.

Em outras palavras, ele os transformou em seus próprios homens-sim, abolindo o legado do governo consensual de Deng. Com o Sr. Xi, há pouco espaço para freios e contrapesos. Ele terá dificuldade em ajustar suas políticas a uma realidade em transformação, porque governa por meio da intimidação. Seus subordinados têm medo de lhe contar como a realidade mudou por medo de desencadear sua raiva. Esta dinâmica põe em risco o futuro do Estado de partido único da China.

Se Xi vir esta coluna, ele provavelmente só vai rir.

Como relatei no mês passado, a China está copiando toneladas de políticas de bom senso que costumávamos ter no Ocidente antes que bilionários globalistas como George Soros sequestrassem nossas nações e fizessem lavagem cerebral em nosso povo para que odiasse a si mesmo.

O presidente Xi vê o que aconteceu com o Ocidente e está lutando duramente para não permitir que isso aconteça com a China.

Xi descartou totalmente a política de filho único da China e recentemente implementou uma nova política de três filhos para liberar o “potencial de nascimento” das famílias.

Considerando que OnlyFans é a plataforma ocidental cuja influência cresce mais rápido, a China teve a pornografia banida há anos e Xi recentemente reprimiu o simping[1].

A China está buscando políticas que são o oposto do que o globohomo está promovendo em todo o planeta e colocando globalistas subversivos na prisão.

Enquanto os nacionalistas são banidos das redes sociais e têm suas contas bancárias fechadas no Ocidente por desafiar o estado, na China eles proíbem “influenciadores LGBT” e ONGs financiadas pelo Soros.

O fracasso do neoliberalismo está à vista de todos, mais recentemente com a derrota humilhante do globohomo no Afeganistão, e a China não quer nada disso.

[1] simping é um termo comum da internet que faz referência àqueles que se submetem a todo tipo de coisa para “chamar atenção” de alguém, como os homens que fazem tudo por mulheres na internet, como pagar coisas, se compromter em algum tipo de indignidade ou simplesmente agir como um escravo para ganhar algum reconhecimento, favor, etc.

Fonte: Katehon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *