O Grande Despertar Americano: O Trumpismo é Muito Mais Importante do que Trump

Os setores da esquerda liberal-progressista dos EUA já utilizam seus aparatos de propaganda e controle do discurso (mídia de massa e Big Tech) para reprimir e perseguir seus adversários políticos. A Era Biden será a era do totalitarismo liberal nu. Nesse momento, o enfrentamento dos setores anti-imperialistas do Terceiro Mundo não pode se dar mais contra a América como um todo, mas contra os globalistas e em apoio aos populistas e patriotas.

Na história tivemos e ainda temos muitas questões opostas e conflitos com os EUA no nível geopolítico. Em muitas ocasiões, lutamos por diferentes lados dos conflitos. Mas o que está acontecendo nos EUA agora é outra questão. Essa é a questão dos princípios.

A metade dos EUA está sob o domínio totalitário da outra metade. Há uma verdadeira ditadura de esquerda liberal que chegou. E em tal situação somos obrigados a expressar total solidariedade com a metade oprimida.

Não foram eleições, desta vez houve um golpe de Estado realizado pela conspiração das elites ilegítimas. A presidência americana foi seqüestrada. Agora os EUA estão sob o controle de uma junta extremista. Bem-vindo ao Maidan ou ao Terceiro Mundo.

Mas esta é a primeira vez que os globalistas usam o mesmo cenário de revolução colorida, incluindo eleições roubadas, fraude, campanha de desinformação em casa. Assim, seu rosto está agora totalmente descoberto e é claramente visível. Antes eles aprovavam tais táticas por “interesses nacionais americanos”. Agora, os próprios americanos são vítimas. É uma conclusão lógica. Se você começa a usar a mentira e a violência, chega o momento em que você não pode mais usá-las – a partir de certo tempo, a mentira o usará.

A luta principal agora é claramente internacional. “Globalistas contra Antiglobalistas” é hoje muito mais importante que russos contra americanos, ou Ocidente contra Oriente, ou ainda cristãos contra muçulmanos.

Portanto, nosso nome é Ashley Babbitt. Sim, ela participou das guerras imperialistas dos EUA. Mas seu sacrifício de 6 de janeiro de 2021 é algo maior do que o último serviço ao Estado americano e ao povo americano. Ela deu sua vida pela verdadeira liberdade e pela verdadeira justiça. E a liberdade e a justiça são valores universais. Tanto russos quanto americanos, muçulmanos e cristãos, tanto ocidentais quanto orientais.

Nossa luta não é mais contra a América. A América que conhecíamos não existe mais. A divisão da sociedade americana é, a partir de agora, irreversível. Estamos na mesma situação em todos os lugares – dentro e fora dos EUA. Portanto, o mesmo combate em escala global.

Devemos rever nossa atitude em relação à tecnologia. Microsoft, Google, Twitter, Apple, Youtube, Facebook e assim por diante não são apenas ferramentas comerciais – presumivelmente “neutras” . Elas são armas ideológicas e máquinas de vigilância e censura. É preciso destruí-las. Precisamos realizar a grande saída da tecnosfera controlada pelos loucos globalistas. Esta é uma questão aberta se desmantelar a técnica em geral (eco-solução que não devemos desconsiderar ou declinar apressadamente) ou desenvolver redes independentes livres do controle de grilhões ideológicos e ideologicamente impregnados. Entretanto, podemos nos mover em ambos os sentidos simultaneamente. O mesmo com a mídia. Eles estão provando agora que são realmente a mensagem. E uma mensagem unilateral.

Discordo de muitos observadores que consideram o assalto ao Capitólio como provocação e trabalho de quinta coluna. Não. Essa foi uma resposta simétrica da outra metade da América totalmente humilhada por eleições roubadas e fraudes sem vergonha dos democratas. Os trumpistas mostraram que não há privilégio de esquerda liberal para organizar guerras meméticas e para usar a violência para fins políticos. Se você começar a usar a violência, você deve esperar a mesma resposta. A Antifa e o BLM começaram os tumultos. O Capitólio foi a resposta lógica. Somos suficientemente fortes para tomar à força o Parlamento ocupado por fraudes e truques sujos com os votos falsos de pessoas mortas e por cartas que ninguém jamais enviou.

Agora nossa luta obtém dimensões realmente globais: estamos em guerra com os democratas – com apenas metade dos EUA – e não com os EUA enquanto tal. Esse fato muda tudo. O Heartland está acima de tudo. O Heartland americano, assim como o eurasiático. A geopolítica das eleições de 2020 nos mostra as fronteiras de dois Estados Unidos – o azul atlantista ultra-liberal globalista costeiro e o tradicionalista conservador do Heartland pintado de vermelho. A perversidade azul contra a normalidade vermelha.

A verdadeira luta começa agora mesmo. O medo que os democratas sentiram durante os protestos pacíficos no Capitólio será um lembrete para todos eles. Ver o povo americano simples – a maioria despossuída, silenciosa e “deplorável” – chegando ao Congresso – esse foi o momento da verdade. E os deputados se esconderam sob os bancos. Os verdadeiros “deploráveis” são esses covardes. Eles compreenderam neste momento maravilhoso que não estão mais seguros em nenhum lugar. Bem-vindos à nossa pele. De agora em diante, os democratas serão atacados em todo o mundo. Eles devem saber: nós os observamos exatamente como eles fazem; nós os seguiremos exatamente como eles fazem; nós coletaremos informações e criaremos os dossiês sobre todos os democratas, globalistas e seus fantoches exatamente como eles fazem. A partir de agora, qualquer conexão com os democratas e seus procuradores será considerada como fato de colaboracionismo e de participação em crimes contra a humanidade. Eles mataram milhares e centenas de milhares fora dos EUA. Mas o mal não reconhece os limites. Ele está sempre fundado na húbris. Assim, eles começaram a matar os próprios americanos. Ashley Babbitt é apenas o começo. Desta vez, eles estão planejando um verdadeiro genocídio dentro dos EUA. E isso já começou.

Existem apenas dois partidos no mundo: o partido globalista do Grande Reset e o partido antiglobalista do Grande Despertar. E nada no meio. Entre eles há um abismo. Ele quer ser preenchido com oceanos de sangue. O sangue de Ashley Babbitt é a primeira gota.

A luta se torna universal. O Partido Democrata dos EUA e seus representantes globalistas – incluindo todas as indústrias de alta tecnologia e as Grandes Finanças – a partir de agora é a encarnação clara do mal absoluto.

O grande mal fez seu ninho em solo americano. Do centro do inferno começa agora a Última Revolta, o Grande Despertar.

Última observação: O trumpismo é muito mais importante do que o próprio Trump. Trump tem o mérito de iniciar o processo. Agora precisamos ir mais longe.

Fonte: Geopolitica.ru

Aleksandr Dugin

Filósofo e cientista político, ex-docente da Universidade Estatal de Moscou, formulador das chamadas <em>Quarta Teoria Política</em> e <em>Teoria do Mundo Multipolar</em>, é<em> </em>um dos principais nomes da escola moderna de geopolítica russa e um dos mais importantes pensadores de nosso tempo.

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *