Não exponham seus filhos nas redes sociais!

A camarada Gontijo alerta para os perigos da exposição dos filhos na internet. Leia este artigo e faça uma reflexão.

A maioria das crianças tem fotos online.

De acordo com uma pesquisa realizada pela AVG, crianças menores de 6 anos têm informações sobre si publicadas nas redes cerca de 2 vezes por semana. É comum os pais postarem fotos dos filhos desde o primeiro dia e a maioria das pessoas acha normal.

Mas deveria ser?
Pra começar, isso facilita o trabalho de pervertidos ou sequestradores, que ficam sabendo nome, aparência e informações da vida da criança. O cara já pode chegar na escolinha e falar: “Carlinhos, sou amigo da Ana, sua mãe. Ela me pediu pra te buscar”.

Existem fóruns na rede onde pedófilos compartilham fotos de crianças para fins de satisfação sexual. Qualquer foto com menos roupa, na piscina, tomando banho ou de fralda pode gerar lascívia nesses desgraçados.

E se os pais tomarem todos os cuidados pra prevenir sequestros ou fotos que podem ser sugestivas para pervertidos?

Quando você posta fotos do seu filho desde cedo, você se apropria da narrativa da vida de seus filhos para quem quer que queira ver. A criança nem sequer sabe disso, ou tem maturidade pra entender o que significa exposição de imagem. Já pensou nos danos psicólogos que vamos presenciar nas futuras gerações devido à super exposição na internet? Ou a vergonha que seu filho irá sentir de alguma foto que você achou que não tinha problema nenhum em postar?

E, claro, além de todos esses problemas, parece que ninguém se importa com o consentimento. Ora, se eu peço permissão para amigos para postar fotos com eles e peço opinião sobre a foto, por que deixaria de fazer isso com o sangue do meu sangue? Filho não é propriedade. Por que é tão normalizado postar fotos sem consentimento do filho?

Além de tudo, é nosso dever ensinar a nossos filhos a como preservar sua privacidade nas redes. Você quer que seu filho se torne um adolescente vulnerável na internet? Então comece dando o exemplo.

Maria Clara Gontijo

Mãe, estudante de Ciência Política e membro da NR-DF.

1 Comment

  1. Perfeito ! eu tenho pensado muito isso, principalmente mães muito jovens tem feito uma “instagramização” da gestação e maternidade que envolve muita exposição intima da vida particular dela e dos filhos, é uma situação muito delicada, porque mostra uma certa ignorância ou inocência a respeito do quanto a internet é um ambiente extremamente perigoso, mesmo nas redes e sites comuns que costumamos ocupar. Muitos casos de abusos são feitos diretamente pelas redes que usamos. Uma outra coisa que me preocupa, é a exposição muito cedo de crianças ao celular e às redes sociais, tipo elas mesmas terem acesso a isso muito cedo. Vejo alguns parentes muito jovens tipo 7 a 9 anos já estão viciados em Vlogueiros de YT em TikTok e insta. Deplorável o futuro que a modernidade tem nos oferecido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *