Literatura – A Destruição de Senaqueribe

Lord Byron escreveu um poema sobre o cerco de Jerusalém feito pelo império assírio que chega a ser vertiginoso de tão bem-feito. Se chama “The Destruction of Sennacherib” [A Destruição de Senaqueribe], publicado em 1815. Eu recomendo que vocês façam o que eu fiz e deixem tocando no YouTube à noite. É como ser levado até Judá por uma legião de anjos para ver as hordas assírias arrasando o reino com suas armas de bronze.

Antes de ler o poema, no entanto, é interessante ler a respeito do cerco e saber quem foi Senaqueribe. Vou tentar falar um pouco. Ele era o rei assírio que depois de invadir várias tribos em Sião, resolveu invadir Judá, que inicialmente não tinha oferecido resistência à sua presença imperial, mas resolveu se rebelar.

Nas primeiras invasões assírias, a região de Judá escapou dos ataques do império porque, na época, o rei era Acaz, pai de Ezequias. Ele se recusou a fazer parte da aliança anti-assíria e fez um acordo com o império, erguendo altares para seus deuses no templo de Salomão. Ele permitiu cultos pagãos no templo e até sacrificou um filho a Moloch.

Quando Ezequias assumiu o trono, ele proibiu esses cultos pagãos e declarou guerra ao exército assírio, que invade e destrói Judá sem muita dificuldade. Depois disso, Senaqueribe encarcera toda a monarquia judaica em Jerusalém, “como um pássaro numa gaiola”.

O exército assírio foi sistematicamente atacando as pequenas cidades [as maiores na área da agricultura] até alcançar a capital, Jerusalém, para sitiá-la completamente. O coração econômico de Judá foi ferozmente arrancado. Não havia mais o que fazer.

Ezequias foi o grande culpado por essa devastação sem precedentes, se ele não tivesse se rebelado contra os assírios, as cidades não teriam sido destruídas e a carga tributária não teria aumentado. Ele recebeu um reino próspero de seu pai, Acaz, mas entregou um completamente arruinado a seu filho Manassés.

A narrativa bíblica conta que os judeus pediram a Yahweh que destruísse o exército assírio que estava acampado fora de Jerusalém. Deus os ouve e envia um anjo com uma espada que retalha o exército inteiro, acabando com a ameaça, fazendo-os derreter como neve “in the glance of the Lord!”, como diz Byron.

Essa é a narrativa bíblica. Os anais assírios relatam que Ezequias pagou grande quantia para que Senaqueribe se retirasse. O rei foi posteriormente assassinado pelos próprios filhos enquanto adorava uma divindade da mitologia mesopotâmica, Nisroque. Enfim, leiam o poema de Lord Byron.

Mateus Pereira

Formado em letras, é membro da NR-DF e da Dissidência Política do DF.

Deixe uma resposta