Os Eventos no Texas: Uma Nova Guerra Civil?

Não se sabe no que resultará a tensão política no Texas. A única certeza é que ela aponta para níveis de fratura social nos EUA em um nível que não se vê desde a guerra civil.

Nos Estados Unidos, o berço do pragmatismo, o pragmatismo desapareceu. Os globalistas, especialmente sob o regime de Biden, representam uma forma extrema de ditadura globalista, rompendo os laços com a tradição tipicamente americana estabelecida por Charles Peirce e William James. A tradição do pragmatismo baseava-se em um completo desprezo pela prescrição de conteúdo normativo tanto para o sujeito quanto para o objeto. Para um verdadeiro pragmatista, as percepções que o sujeito tem de si mesmo, do objeto ou de outro sujeito são irrelevantes; o que importa é que tudo funcione efetivamente por meio da interação. Entretanto, os globalistas diferem significativamente e se alinham mais de perto com os positivistas britânicos e os fervorosos materialistas franceses. Eles persistem com brutalidade totalitária, ditando quem e o que deve estar em conformidade com suas prescrições.

Para um pragmático, não faz diferença se alguém muda de gênero ou permanece igual, desde que isso funcione para ele. Por outro lado, os globalistas exigem a mudança de gênero, impondo-a por meio de leis e promovendo-a como um valor universal e progressivo. Qualquer pessoa que se oponha a essa visão é tachada de “fascista” ou comparada a Trump ou Putin. Eles insistirão nessa abordagem, independentemente de sua eficácia ou de sua natureza contraproducente. Surpreendentemente, os globalistas compartilham muitas características com os ucranianos: uma semelhança assustadora.

Quando os globalistas decidem aumentar a imigração ilegal, eles perseguem incansavelmente essa agenda, rotulando aqueles que defendem a imigração regulamentada ou o controle de fronteiras como “fascistas”, apoiadores de Trump ou agentes de Putin. Eles continuam a seguir suas políticas prescritivas ao extremo, mesmo que elas sejam totalmente ineficazes. Para um globalista, qualquer pessoa que discorde de seu ponto de vista na prática não existe (e não deveria existir).

Portanto, podemos ter certeza de que os progressistas do Partido Democrata e os neoconservadores de ambos os partidos (igualmente teimosos e desconectados do pragmatismo, do realismo ou do conservadorismo tradicional, alienando assim a verdadeira essência dos Estados Unidos) estão conduzindo o país a uma guerra civil inevitável. Eles se recusam a participar de um diálogo significativo, independentemente de suas políticas estarem funcionando ou não. Seu foco permanece na aplicação de seus ideais: direitos dos transgêneros, imigração ilegal, posições pró-escolha, fronteiras abertas, energia verde e inteligência artificial. Isso representa uma profunda contradição filosófica no sistema dos EUA.

Hoje, os Estados Unidos são governados por aqueles que estão profundamente desconectados de sua identidade e, portanto, uma nova guerra civil nos Estados Unidos parece inevitável. Os globalistas estão prontos para garantir sua eclosão.

Fonte: Geopolitika.ru

Imagem padrão
Aleksandr Dugin

Filósofo e cientista político, ex-docente da Universidade Estatal de Moscou, formulador das chamadas Quarta Teoria Política e Teoria do Mundo Multipolar, é um dos principais nomes da escola moderna de geopolítica russa, bem como um dos mais importantes pensadores de nosso tempo.

Artigos: 54

Deixar uma resposta