Entrevista – “Sankara: o herói esquecido”

Em entrevista ao jornal Jornal Água Verde, o professor gaúcho Lucas Bitencourt Fortes fala um pouco sobre seu livro “Sankara: o herói esquecido”, que trata da vida do ex-presidente de Burkina Faso, país localizado no oeste do continente africano, lançado recentemente.

Primeiramente, gostaríamos de agradecer por aceitar realizar a entrevista. Antes de falarmos do livro, nos fale um pouco de você, Professor.
Lucas – Eu que agradeço o espaço disponibilizado. Eu sou natural de Guaíba, no Rio Grande do Sul, minha formação inicial é em Administração, depois caminhei para a área da educação, me formando em História e Artes Visuais. Atualmente sou mestrando em Educação pela Ulbra-Canoas.

Nos faça uma breve apresentação de seu trabalho “Sankara: o herói esquecido”. Do que se trata o livro?
Lucas – Respondendo de forma bem direta, busco neste trabalho apresentar uma biografia de Thomas Sankara, ex-presidente de Burkina Faso, país do continente africano. Analiso desde sua infância, passando por sua formação político-militar, até seu governo e sua morte.
Busco destacar os pontos mais relevantes em sua trajetória de vida e do seu governo, que durou de 1983 até 1987.

E qual foi a razão do interesse na figura de Thomas Sankara? Qual foi a motivação para o desenvolvimento deste trabalho?
Lucas – Foram duas surpresas quando me deparei com a figura de Thomas Sankara: a primeira delas foi sua história, engajado em causas sociais, como a independência e autonomia de seu povo. A segunda foi me deparar com pouquíssimo material em português em torno de sua figura.
Desejei então trazer um pouco ao conhecimento do leitor a respeito de Thomas Sankara. Quis proporcionar esse pequeno recorte da história não só de Burkina Faso, mas do continente africano.

Por qual razão encontramos no título do livro a denominação “o herói esquecido”?
Lucas – Em virtude de Sankara ser uma figura realmente esquecida pela história de modo geral, seu nome e sua biografia não são tão lembrados quanto considero que deveriam. Quando falamos de líderes africanos, lembramos quase sempre de Mandela ou logo nos vêm à mente algum ditador.
Além disso, uso o termo “esquecido” em virtude do mistério que permaneceu após sua morte e pela justiça que até hoje não veio.

Nos fale um pouco do processo de desenvolvimento do livro.
Lucas – Comecei o trabalho de pesquisa e escrita em 2016, tendo-o concluído em 2018. Por diversos fatores e motivado por algumas mudanças e surpresas em minha vida, somente em final de 2020 decidi definitivamente publicá-lo.
Como cito no livro, busquei uma linguagem direta e popular, desejava que qualquer um pudesse ter acesso à história de Sankara. Não queria deixar um material muito acadêmico ou muito problematizado, nem mesmo muito extenso e com uma leitura exaustiva.
Muita coisa mudou do momento em que escrevi o livro para hoje, minha escrita está totalmente diferente, a forma como compreendia o mundo mudou consideravelmente. Ainda assim, ao finalmente lançar o livro, decidi por manter o tipo de escrita e estrutura que desenvolvi naquela época, creio que marca uma etapa da minha vida tanto pessoal como acadêmica. Então é perceptível uma certa “revolta” no livro.

Qual a relevância de seu trabalho? Por qual razão ler o livro?
Lucas – Acredito que é a oportunidade de olharmos para a história do continente africano, mais especificamente para a figura de Sankara, uma figura admirável, devo dizer. Por muito tempo ignoramos a interessantíssima, rica e inspiradora história deste continente. O livro, acredito, vem para colaborar neste sentido.
Sankara foi um líder à frente de seu tempo, preocupando-se com a autonomia política e autossuficiência de seu povo. Além de ter dirigido um olhar importante para os direitos das mulheres e questões ambientais, por exemplo.
Creio ser uma figura que merece um mínimo de atenção. E sei que muitos se surpreenderão ao conhecer sua história.

Como tem sido a repercussão do livro?
Lucas – A pré-venda e seu lançamento foram recentes. Em conta da pandemia e do livro ter sido lançado de forma independente houve e ainda há certas limitações e dificuldades. Ainda assim, tenho tido um bom retorno, uma boa procura. Tanto que já precisei solicitar novos exemplares, mais do que o esperado. Devo dizer que estou bem feliz e satisfeito até então.

Agradecemos a entrevista, Professor. E quem desejar saber mais, entrar em contato e adquirir o livro?
Lucas – O livro foi lançado de forma independente. Quem desejar informações ou em adquiri-lo pode entrar em contato diretamente comigo através de minhas redes sociais ou pelo e-mail lucasfortes@rede.ulbra.br. Ele se encontra à venda pelo valor de R$ 35,00.
Por fim, muito obrigado pelo espaço e a oportunidade de estar divulgando meu trabalho.

Lucas Bitencourt Fortes

Bacharel em Administração, Professor de História e Artes Visuais, Especialista em Sociologia e Orientação Educacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *