A Infantilização da Sociedade

Por Christopher Lasch

Excerto extraído do livro “The True and Only Heaven: Progress and Its Critics”

O trabalho inesperadamente rigoroso de criar uma criança me expôs, como necessariamente expõe praticamente qualquer pai, à gelada indiferença de nossa sociedade, centrada na infância, a tudo que torna possível o florescimento e crescimento de nossas crianças em adultos… Essa perspectiva revela claramente o vazio em nosso estilo de vida: nossa obsessão pelo sexo, violência, e a pornografia do “fazer”; nossa dependência de drogas, “entretenimento” e notícias noturnas; nossa impaciência com qualquer coisa que limite nossa liberdade soberana de escolha, especialmente com as restrições matrimoniais e familiares; nossa preferência por “compromissos sem apego”; nosso sistema educacional de quinta categoria, nossa moralidade, também de quinta categoria; nossa recusa em delinear uma distinção entre certo ou errado, para não “impormos” nossa moralidade sobre os outros e convidá-los a impor a deles sobre nós; nossa relutância em julgar ou ser julgado; nossa indiferença às necessidades das futuras gerações… nossa suposição não declarada, que está subjacente a tanta propaganda pelo aborto ilimitado, que somente as crianças nascidas para o sucesso devem nascer, em primeiro lugar.

Deixe uma resposta