Autoritarismo não é sinônimo de Fascismo

Se autoritarismo fosse sinônimo de fascismo:

Tanto a esquerda identitária pós-moderna quanto a velha esquerda marxista seriam fascistas. A primeira por viver de estratégias coletivas de intimidação e criminalização de adversários. A segunda por defender alguns dos regimes mais fechados da História.

Bolsonaro tem tendências autoritárias, típicas de uma tradição militarista latino-americana que estava também no coração do comunista Prestes, do nacionalista Góes Monteiro e do liberal Castelo Branco. Mas isso não é fascismo.

Vamos fazer um exercício histórico: quem é o líder nacionalista antiliberal que não confiava no sistema eleitoral e ascendeu ao poder pela força? Que usou o discurso anticomunista para estabelecer uma ditadura? Contrário ao sistema político liberal, proibiu partidos e censurou a imprensa? Consolidou um regime autoritário, fechou o Congresso e depôs governadores inimigos? Possuía um departamento de propaganda que incentivava o culto a sua personalidade. Acreditava num vínculo direto entre líder e massas. Rasgou três constituições federais. Sua polícia era temível e brutal.

Seu principal apoio político era o Exército.

Quem foi esse fascista? Bolsonaro ou Getúlio Vargas?

André Luiz

Historiador, mestrando em História pela UFRJ, cristão ortodoxo e membro da NR-RJ.
 

Deixe uma resposta