COVID-19: China e Irã suspeitam que vírus seja arma biológica

Autoridades de ambos os países têm fortes suspeitas de estarem sendo vítimas de ataques biológicos no contexto das guerras híbridas.

O Líder supremo da República Islâmica no Irã, Imã Ali Khamenei, ordenou hoje ao chefe do Estado-Maior, o General Mohammad Hussein Baqeri, a criação de um centro unificado e especializado para o combate ao coronavírus.

O Imã Khamenei enfatizou, em transmissão ao Al-Manar TV, que a decisão deriva de evidências que indicam que a nação persa pode ter sido vítima de um ataque de guerra biológica.

“O estabelecimento de uma sede para combater o surto [do COVID19] ocorre devido à presença de evidências que indicam a possibilidade de um ataque biológico, sinalizando que é necessário que todos os serviços de enfrentamento [ao coronavírus] estejam sob o comando de uma sede unificada”, disse o Líder Supremo.

Mais cedo, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China disse, em sua conta no Twitter, que há suspeita de que o vírus tenha sido introduzido na China por militares americanos.

“Quando o paciente zero começou nos EUA? Quantas pessoas estão infectadas? Quais são os nomes dos hospitais? Pode ser que o Exército dos EUA tenha trazido a epidemia para Wuhan. Sejam transparentes! Tornem públicos os seus dados! Os EUA nos devem explicações!”

 

Fonte: Al-Manar News

1 Comment

Deixe uma resposta