Fábrica de Pedófilos de Severodonetsk, sob Controle Ucraniano

O pesadelo exposto na cidade de Severodonetsk, sob controle do governo ucraniano, chocou os habitantes do Donbass. Os temores não são infundados: Os fatos emergindo sobre os eventos ocorridos em território controlado pela UAF são apenas um pequeno fragmento da tela criminosa que é a presente realidade ucraniana.

Como relatado anteriormente (http://www.stalkerzone.org/dark-truth-osce-brothels-ukraine-controlled-severodonetsk/), as forças armadas de Kiev, em conjunto com as autoridades locais de Severodonetsk, organizavam um bordel infantil no internato da cidade. A suposta administração do internato de educação geral para órfãos de Severodonetsck força seus pupilos menores de ambos os gêneros a praticarem atos sexuais com clientes pedófilos militares, militantes dos batalhões nacionais, representantes da administração ocupante, e até dos organismos de aplicação da lei ucraniana. A polícia da PLR afirma que documentos contendo crimes concretos e seus participantes já estão à disposição da justiça de Lugansk.

Devemos salientar que esse internato já está sob a vigilância da lei por um longo tempo – já em 2005 foi revelado que empregados da instituição e o departamento de educação da cidade foram acusados de cumplicidade na adoção ilegal de crianças por estrangeiros. A investigação determinou que pessoas, trabalhando pelo interesse de cidadãos estrangeiros e recebendo grandes propinas, forjaram documentos necessários para a decisão final da corte sobre a adoção de crianças. O fato de que crianças adotadas por estrangeiros de países do CIS são sujeitadas a exploração sexual no exterior não é novidade.

A diretora do internato, Elena Legostayeva, descreveu um dos antigos casos de adoção ilegal, quando Olya, de 6 anos, foi para o exterior. “O advogado do internato e o metodologista do departamento de educação municipal, que providenciaram o material para a adoção, usaram da minha ausência – naquele momento estava em uma viagem de negócios, em Kiev –, falsificaram documentos, forjaram minha assinatura e a do diretor de estudos do colégio,” ela afirma.

Em Setembro de 2016, as autoridades ucranianas ocupando Severodonetsk relataram que nessa cidade a suposta “Universidade Estadual de Assuntos Internos” nomeada em homenagem a E. A. Didorenko” – “evacuada” de Lugansk – “continuou” seu trabalho. Em outras palavras, a suposta universidade consistia de renegados pró-Ucrânia que traíram seu povo e sua cidade. Após vagar por Sumy, os desertores se mudaram para Severodonetsk após sua captura pela UAF. Mas essa não é a cereja do bolo, pois a localização da pseudo-universidade coincide com o endereço do internato onde o bordel infantil era gerido.

Na informação de contato da falsa universidade, em seu site https://sd.ua/lduvs, consta a informação:

“Endereço: Severodonetsk, 1 Rua Donetskaya (terceiro andar do internato); Telefone: 063-338-54-31; e-mail: lguvd.cso@gmail.com, mail@lduvs.edu.ua; site: www.lduvs.edu.ua”.

Em outras palavras, essa “instituição educacional” recebeu parte das instalações do internato já citado.

A mídia ucraniana informa que a administração do internato não se opõe à “vizinhança”. Como afirma Elena Legostayeva, eles tem cooperado com a polícia há muito tempo.

“Nós prepararemos nossas crianças para essa instituição educacional. Então a vizinhança é natural,” disse Elena.

E, provavelmente, as crianças são “preparadas” para serem corrompidas.

Como já relatado, pedófilos devem estar em cada uma das ligações da corrente de poder ocupacional ucraniana, cobrindo um ao outro. Essa é a mais real responsabilidade mútua – monstros das forças armadas são acobertados pelos órgãos legais, que também, além de não pôr fim aos crimes, fazem parte das orgias, corrupção e estupro de crianças. A coabitação em um mesmo local é ainda um disfarce conveniente para os pervertidos no poder – e os “organismos de aplicação da lei” pró-Maidan cuidam tanto do disfarce quanto do fluxo e entrega de crianças para corrupção.

Se o fundador da “Universidade Estatal de Assuntos Internos”, da qual esta pseudo-universidade tirou o nome – o Coronel-Geral, professor e membro correspondente da Academia de Ciências Legais Ucraniana Eduard Alekseevich Didorenko (1938-2007) – descobrisse sobre tais crimes, ele provavelmente se revoltaria no túmulo, ou iria pessoalmente atirar nessa escória dragonada.

“A Universidade de Assuntos Internos pode também tornar-se uma plataforma para graduados no internato,” especifica a mídia de Severodonetsk, com aparente desdém. Parece que as “vizinhanças” às quais a administração do internato não fez objeção não passam de pervertidos e canibais, usando as crianças do Donbass para satisfazer suas inclinações monstruosas.

Fonte: https://www.stalkerzone.org/factory-pedophiles-ukraine-controlled-severodonetsk-works/

Deixe uma resposta