Como será o mundo depois da pandemia de Coronavírus?

Os acontecimentos dos últimos dias tem me feito pensar que o mundo será muito diferente depois desta pandemia de Coronavírus. Acho que as principais mudanças serão quatro:

1 – As sociedades vão exigir mais políticas públicas, principalmente na área de saúde e prevenção de desastres, o que irá levar a um aumento da participação do Estado na economia, com a possível nacionalização das empresas de utilidade pública em vários países.

2 – O aumento do endividamento do setor público decorrente do imenso esforço fiscal para conter as consequências econômicas da pandemia irá exigir um aumento significativo da carga tributária no futuro. O aumento de impostos será pago pelos mais ricos. Acabou a farra dos bilionários. Eles serão fortemente taxados.

3 – A provável queda dos índices de CO2 na atmosfera ao longo do ano de 2020 devido a redução do nível de atividade econômica e, por conseguinte, da emissão de combustíveis fósseis irá reforçar a convicção nos governos e nas sociedades dos países desenvolvidos de que o aquecimento global é produzido pela economia de alto carbono. Nesse contexto, ganha força o plano do New Deal verde do Senador Bernie Sanders.

4 – A Globalização vai recuar, e muito. Cada país procurará desenvolver suas próprias indústrias para reduzir sua dependência de fornecimento de bens intermediários, bens de capital e bens de consumo final do exterior. É provável que parte das empresas ocidentais que, nos últimos 20 anos, se instalaram no sudeste asiático seja redirecionada para os Estados Unidos e para a União Européia, ficando assim mais próximas dos maiores mercados de consumo. É uma oportunidade única para o Brasil se reindustrializar.

José Luis Oreiro

Professor adjunto do departamento de Economia da Universidade de Brasilia (FACE/UNB)

Deixe uma resposta