Em meio ao lamaçal, a atitude de Pilatos é a mais radical de todas

Há grandes razões pelas quais Nietzsche considerou Pôncio Pilatos o maior e melhor dos personagens bíblicos. É definitivamente o mais aristocrático, o mais ariano. Entre a nojeira ressentida, lamacenta e abissal da judiaria farisaica, a necessidade de preservar a Pax Romana e a provável inocência do Nazareno, Pilatos tomou a única atitude possível.

Lavar as mãos, quando nos vemos cercados por lodo e sujeira por todos os lados, não é atitude de isenção, mas sim a mais corajosa e radical tomada de posição. É estar literalmente contra tudo e todos, em prol de princípios mais elevados e absolutos.

Não há outra atitude possível diante desse segundo turno das eleições brasileiras. Se, no primeiro turno, era possível calcular males menores sem vender os próprios princípios, no segundo turno, isso já não é mais possível. As forças em oposição são condensações do que há de pior em nosso país.

É baixeza contra baixeza. Escória contra escória. Ignomínia contra ignomínia.

Hordas de homens-animais (provavelmente pessoas sem “voz interior”, como se descobriu recentemente que existem) erguem falsos ídolos com pés de barro e os adoram como os hebreus adoravam os bezerros de ouro.

Por eles f,azem tudo: matam, morrem, abandonam a própria família — violariam até a Lei de Gil se lhes fosse demandado.

Digladiam-se uns contra os outros nas ruas como se disputassem algum embate existencial fundamental, quando na verdade não passam de jumentos seguindo os rumos que seus cabrestos permitem.

Tomar lados nisso é atolar-se. E atolar-se é afundar. Porque qualquer uma das opções oferecidas agora pelo Sistema não farão outra coisa que afundar — levando junto qualquer um que se apoie nelas.

O kshatriya lava as mãos. Ele está mais preocupado se preparando para os maus tempos que certamente virão, independentemente de quem seja o gado vencedor.

Raphael Machado

Advogado, ativista, tradutor e membro fundador da divisão brasileira da Nova Resistência, é um dos principais divulgadores do pensamento e obra de Aleksandr Dugin e de temas relacionados a Quarta Teoria Política no Brasil.

Deixe uma resposta